Apagar luzes

Onde está o seu coração?

Já fez alguma coisa pensando em outra? Por acaso já comeu uma salada pensando em um churrasco? Trabalhou pensando nas férias? Então leia esse texto e depois compartilhe sua opinião.

Olá Amigos,

 

Alguma vez na sua vida já passou por alguma dessas situações? Vou ser sincero e começar já confessando que, quando se trata de comer uma salada, ou um lanche natural, quem está tomando conta dos meus pensamentos é aquela lasanha da nonna bem recheada.

E o que isso quer realmente dizer?

Se eu faço uma coisa pensando em outra, é porque, de alguma forma, essa coisa que estou fazendo não me agrada. Na verdade estou fazendo, seja lá o que for, por obrigação ou por conveniência, ainda que eu não queira.

Isso gera algumas energias que valem ser mencionadas aqui:

Contrariedade

Quando fazemos algo contrariados, como por exemplo comer uma comida que não queremos ou ir a um lugar que não gostamos, geramos dentro de nós uma energia de contrariedade que, nada mais é, uma energia que irá contra tudo o que você passar naquele momento.

Nessas situações é muito comum o cenário de “tudo dá errado”. Você vai para um lugar que não quer, já começa estando atrasado, condução não chega, carro não pega, vontade de ir ao banheiro, enfim, tudo o que pode acontecer para atrapalhar, acontecerá.

O problema é que essa energia se acumula dentro de você, à medida que as coisas vão acontecendo, de forma que ela perdura até depois do fato passado. Mesmo quando tudo estiver já passado, a sensação de “contra” não passa.

Culpa

Essa é uma energia perigosa. Quando fazemos algo que não queremos, quando colocamos a energia da contrariedade para trabalhar, damos origem a uma sensação de responsabilidade pelo que acontece. Queremos que alguém se responsabilize pela nossa “angustia”, pela nosso “contra”. E isso é a Culpa.

O problema é que a culpa pode causar diversos tipos de sentimentos, poucos deles podem ser positivos. A culpa é uma energia negativa que tem por objetivo “pesar” sobre algo ou alguém.

É difícil se livrar desse sentimento de forma “segura”, pois colocar a culpa sobre outra pessoa ou circunstância, faz com que ela fique impossível de ser trabalhada, afinal “a culpa não é sua”, portanto você não pode lidar com ela.

A melhor forma é trazer a culpa para si e trabalhá-la com calma e cuidado, até que você entenda a origem deste sentimento, bem como a forma de acabar com ele, sem transferir e nem se afundar nele.

Compensação

“Nossa, já estou fazendo essa dieta há uma semana, hoje eu mereço um prêmio!”

Que frase, hein? Quantas vezes já foi dita, e de tantas outras formas, e em tantas outras situações, que não conseguimos nem sequer identificar.

A compensação é algo perigoso, ela pode mascarar uma auto sabotagem. Quando tudo começa a entrar nos trilhos, quando a situação parece já estar em vias de se resolver, nós entramos de volta na espiral de descida utilizando pequenas compensações.

E são elas, as pequenas, que fazem os maiores estragos. Aqui lembro do mote “só por hoje”. Só por hoje não vou comer o que não devo. Só por hoje não vou deixar que ninguém me desrespeite. Só por hoje vou ser uma pessoa melhor. Só por hoje…

Conclusão

Tudo o que foi dito até aqui, me faz pensar somente em uma coisa: onde está o meu coração? Onde estou concentrando de verdade os meus esforços?

Apesar de árduo, o caminho ensina muito a todos nós e, através do uso da sabedoria e colocando sempre seu coração no objetivo, vivendo o momento sem pensar no depois, sem ansiedade, ou como eu costumo chamar “excesso de futuro”, conseguiremos algo maravilhoso: aprender com nossa jornada!

Somente quando você está concentrado no que está fazendo, quando está realmente passando pelo processo, você obtém a lição necessária para fazer a mudança que se faz urgente na vida.

 

Então amigos, hora de comer uma salada pensando na salada. Hora de correr na esteira enquanto sua mente também corre lá. Hora de enfrentar uma situação difícil da vida de frente, sem receio, porquê depois de enfrentá-la, a lição virá e a barreira cairá!

Até a próxima!!!

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *