Apagar luzes

“Eu não aguento mais!” Então solta!

Sobre como encarar os pesados fardos da vida

Olá amigos!
Bem vindos à mais um momento de reflexão.
Hoje quero falar sobre uma cena que vi na rua uma certa vez.
Vinha um rapaz, carregando duas sacolas visivelmente pesadas em direção ao seu destino. O rapaz suava e via-se a dor de carregar aquele peso em seu rosto. De repente, o rapaz solta um pequeno urro e diz:
– Eu não aguento mais! –  soltando as sacolas.
Durante um tempo, ele tenta recuperar o fôlego respirando forte. Porém num instante sua expressão se torna de assombro.
– Os ovos! – grita levando as mãos à cabeça.
Realmente, via-se os ovos escorrendo pelo fundo de uma das sacolas. Infelizmente aqueles ovos haviam se quebrado e nada mais podia ser feito.
Essa cena me fez pensar em algo. Eu sempre tive o costume de dizer essa frase. “Eu não aguento mais!”. Repetia em diversas situações , mas nunca havia percebido o significado real dela.

Não aguentar mais, não suportar mais carregar um fardo pesado e, sem forças, lançá-lo ao chão.

Mas o que acontece quando derrubamos nossos “fardos” ao chão?
Será que não há coisas dentro destes fardos que eram importantes? Frágeis até?

Imagine sua vida como um longo caminho. Você vem com sua sacola vazia e vai coletando coisas enquanto passa. Às vezes são coisas leves, bonitas e delicadas e outras, pesadas e pontudas.
Quando sua sacola começa a pesar, você acha que pode seguir carregando aquele peso extra e ainda coletando mais. Mas será que podemos? Será que todos aquelas coisas pesadas e aquelas coisas leves que coletamos estão bem dentro da sacola?
As coisas leves e delicadas, que representam nossos bons momentos e pessoas amadas, não podem dividir espaço com os pesados momentos de estresse do trânsito ou problemas do trabalho.
Em nossa jornada, temos que ter um tempo para poder parar, sentar a beira do caminho e limpar nossas sacolas de tudo aquilo que só faz peso e machuca aquilo que coletamos de bom.
Tire um tempo pra refletir:  será que sua sacola não está cheia demais? Será que os pesos que está carregando não estão machucando as belas coisas que você guarda? Ou pior, será que você não está cansando de carregar esse peso todo e vai largar a sacola a qualquer momento, quebrando até mesmo o que ama?

Vamos refletir sobre a consequência de nossas ações e como elas afetam aqueles que amamos.

Não deixem de de comentar logo abaixo sobre esse tema e também de enviar dicas e sugestões de temas que gostariam de ler.

Obrigado pela companhia e até a próxima!
Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *